Sabiá Racing termina o Pan em nono com gosto de quero mais

Para o renomado preparador, faltou o apoio das fábricas brasileiras aos pilotos que competiam com seus equipamentos. “Os brasileiros poderiam até ter vencido, mas isto teria acontecido muito mais por sua própria competência como pilotos e equipes do que por termos um equipamento que se equiparasse ao dos argentinos. O equipamento nacional deixou a desejar em relação ao que vimos nas mãos dos argentinos, importados da Europa. E não vimos nenhum representante das fábricas brasileiras na pista”, criticou Sabiá.

Na ótica do preparador Cláudio Dantas, as equipes e pilotos estrangeiros que participaram do Pan no Uruguai consideraram o evento uma “guerra de gente grande”. “O atendimento que nós, equipe, damos aos estrangeiros quando temos um Pan no Brasil não teve a mesma reciprocidade lá no Uruguai. As equipes de outros países da América consideram o Pan uma guerra e, neste momento, precisaríamos ter um suporte da fábrica que nos fornece o chassi, e isto não aconteceu”, disse o chefe da equipe.

Independente disto – e novamente frisando a qualidade dos pilotos brasileiros – a Sabiá Racing, com João Horto, fez boas apresentações nos treinos e provas classificatórias. Os bons resultados nestas provas fizeram com que João Horto obtivesse a 3ª colocação no grid de largada da Pré-Final, entre 22 pilotos de toda a América do Sul. Horto terminou a prova em 4º, mesma posição em que largaria na Final, a prova que decidiria o campeão Pan-Americano de 2008.

Largando na chamada “fila par”, Horto foi prejudicado pela má largada do segundo colocado, que partia exatamente à sua frente. Além disso, o paranaense foi tocado e ficou na parte suja da pista. Prejudicado por esta situação, Horto perdeu algumas posições e finalizou a competição em 9º. “Não foi de todo ruim. Sabemos que o João poderia ter vencido, mas além de termos um equipamento muito inferior ao dos argentinos, ele enfrentou estes problemas na largada. Mas considero nossa participação bastante interessante. Não vencemos, poderíamos ter vencido, mas estamos satisfeitos”, finalizou Sabiá.

O campeão Pan-Americano da Sudam foi o argentino Maximiliano Vivot, vencedor da prova final.

Kart Gaúcho Assessoria de Comunicação – Erno Drehmer
Foto: Fukarting

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest