Daniel Oliveira com problemas no segundo dia na Finlândia

O piloto brasileiro do BWRT, ao lado do seu copiloto português Carlos Magalhães, se viu obrigado a abandonar a competição desta sexta-feira depois de Oliveira ter perdido o controle de seu MINI John Cooper Works saindo da estrada um quilometro depois de iniciada a SS9.

Até aquele momento, Daniel estava levando adiante um minucioso trabalho mantendo um ritmo cauteloso porém firme, tal como havia feito no primeiro dia de abertura ontem. Na verdade, nas últimas especiais ele foi capaz de diminuir a diferença que o separava de outros pilotos que o precediam na classificação.

Certamente Daniel e Carlos descobriram porque as estradas finlandesas estão entre as mais difíceis que existem no mundo do rally, lugares onde um mínimo erro pode custar toda uma prova. Desta vez Daniel aprendeu a voar sobre os famosos pulos e saltos cegos a velocidades médias que rondam os 120 km/h.

O terceiro dia. Uma vez mais o Rally da Finlândia terminará no sábado com uma passada noturna na Super Especial Laajavuori. No entanto antes de chegar até a largada daquele que será o Power Stage, os pilotos deverão antes superar dez especiais que totalizam 125,73 km, todo um desafio, considerando que no meio vai existir apenas uma apoio no Parque de Serviços. O rally acontecerá a oeste da base do evento em Jyvaskyla e vai começar nesta madrugada de sábado às 1:58 horário de Brasília.

Onde estão os finlandeses? Pela segunda vez em 19 anos um piloto não nórdico poderá vencer na geral o Rally da Finlândia. O último a conseguir o feito foi Sèbastien Loeb em 2008 na época com um Citröen C4. O francês poderá repetir o seu heróico gesto já que chegou ao último dia de ação levando uma vantagem de 1,5 s sobre o seu companheiro e conterrâneo Sèbastien Ogier (ambos usando agora o Citröen DS3) que também quer inserir o seu nome entre os vencedores do evento. Apenas o finlandês Jari-Matti Latvala (Ford Fiesta) em terceiro lugar e a 2,6 s de Loeb pode salvar a honra nórdica.

A palavra do Daniel: “Começamos o dia tranquilos, possivelmente pecando por ser prudentes demais durante a manhã. Depois da assistência do meio do dia, saímos mais animados e tínhamos um bom ritmo, porém na 3ª especial da tarde uma pequena falha ao sair lançados de um salto nos mandou a um buraco de onde não conseguimos tirar o carro, mesmo com a presença de inúmeros espectadores que estavam ali e que nos ajudaram a tentar tirar o carro, que por sinal não sofreu nada. É uma pena, já que o Carlos e eu estávamos cada vez melhores e íamos a um bom ritmo de evolução. Esperamos que amanhã possamos voltar com a mesma força desta tarde e continuar o nosso progresso em um rally tão difícil como este”.

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest