Batida excluiu Luiz Felipe Branquinho da Copa Brasil de Kart

Na última semana os holofotes do kartismo brasileiro estiveram voltados para a cidade de Farroupilha, na região serrana do Rio Grande de Sul. No Kartódromo César Francischinni foram disputadas as provas da 14ª Copa Brasil de Kart. 152 pilotos de todas as regiões participaram do evento que é o segundo mais importante da modalidade no país.

Competindo pela classe Júnior Menor o piloto Luiz Felipe Branquinho (Medcomerce), de Goiânia, foi um dos garotos que lutou por um lugar no pódio de sua categoria, mas, acabou sendo vítima da condução desleal de um de seus concorrentes. A participação de Luiz Felipe foi iniciada com os treinos livres de quarta e quinta-feira. Com a pista molhada ele e a equipe SR Racing tiveram muito trabalho para ajustar todo o equipamento já visando a tomada de tempos, prevista para a manhã de sexta-feira. Acontece, porém, que ao chegar ao kartódromo na sexta-feira o tempo havia mudado completamente. Com sol e tempo firme o garoto de 12 anos seguiu para a sessão classificatória. Sem ter andado anteriormente na pista seca o piloto mostrou rápida adaptação às novas condições da pista e, com o tempo de 40s007 garantiu a sexta posição no grid de largada da primeira bateria.

Algumas horas depois foi autorizada a primeira largada do Campeonato. Felipe, partindo da terceira fila, foi prejudicado por estar na parte de fora do circuito e perdeu algumas posições, caindo para o 12º posto. Sem perder a confiança o piloto do Centro-Oeste seguiu para sua recuperação. Com um kart rápido nas mãos ele ganhou duas posições, chegando ao décimo lugar e, então, deu início a uma grande batalha contra Murilo Colleta, que se estendeu até a bandeirada final. Luiz Felipe encerrou a prova na nona posição.

Na manhã de sábado a largada para a última e decisiva prova da competição se deu ainda na parte da manhã. Luiz Felipe, abrindo a quinta fila, desta vez estava pela parte interna da pista e, com isso, tinha grandes chances de uma rápida recuperação. Seus planos, porém, foram exterminados ainda na primeira curva. Um forte toque em sua traseira acabou por tirá-lo da pista jogando-o contra a barreira de pneus. Felipe até tentou voltar à pista, mas, com o kart quebrado, abandonou a disputa.

“Foi uma pena o que aconteceu. Meu kart era rápido e eu tinha condições de, com tranquilidade, lutar entre os cinco primeiros. Tem uns meninos da categoria que estão batendo em todas as corridas e, se os comissários não fizerem nada, uma hora alguém pode machucar feio. A gente vem, treina, se dedica e tudo acaba com uma batida boba, logo na largada. Não dá para entender”, desabafa o piloto.

Foto: Flávio Quick – Divulgação Assessoria de Comunicação do piloto Luiz Felipe Branquinho Jornalistas Responsáveis: Flávio Quick e Fabíola Cadar

Deixe uma resposta

Pin It on Pinterest