Rally de Erechim promove treinamento para médicos e equipes de resgate

Neste sábado, 17, aconteceu mais um evento dentro da programação
oficial da 17° edição do Rally Internacional de Erechim. O doutor
Dorival de Carlucci Jr, membro da equipe médica de Dino Altmann, da
Fórmula 1, esteve ministrando um treinamento para os profissionais que
estarão trabalhando na prova de Erechim, que acontece entre os dias 28
de maio e 1° de junho.

O treinamento aconteceu durante a manhã e a tarde deste sábado e foi
dividida em dois momento. Inicialmente os responsáveis pelo
atendimento médico e de segurança da prova receberam algumas
orientações teóricas e posteriormente treinaram a parte prática.

O doutor Dorival comentou que durante o treinamento são passadas
informações para as equipes médicas e de resgate sobre as
determinações da Federação Internacional de Automobilismo sobre esta
questão nas provas. A FIA protocola uma série de atitudes que todo o
profissional de resgate em automobilismo precisa seguir. “Eu tenho
certeza que os profissionais aqui de Erechim já tinham este
conhecimento e nosso objetivo aqui é lapidar este conhecimento dentro
do padrão da FIA” comentou ele.

O médico também esclareceu que o treinamento segue padrões
internacionais. “A metodologia que está sendo empregado no trabalho
que estamos realizando em Erechim é o mesmo que o instituto FIA
pratica. Eu fui treinado para ser um divulgador deste treinamento.
Durante a manhã é realizada uma parte teórica e durante a tarde
utilizamos carros de corrida para simular os atendimentos” enfatizou o
médico.

Apesar de trabalhar em diferente categorias, como a Fórmula 1 e a
Stock Car, as provas de rali são as mais desafiadoras para as equipe
de resgate que atuam no automobilismo. O médico ao pontou quatro
pontos críticos que precisam ser superadas pelos organizados da prova.
O primeiro é o fato das distâncias, isto faz com que dificilmente as
equipes médicas estão próximas umas das outras, isso faz com o tempo
de deslocamento seja maior.

Um segundo problema é a comunicação e a ciência da direção da prova de
que houve um acidente em determinado ponto da pista. Muitas vezes
acaba demorando até que a informação do acidente chegue de maneira
rápida até os responsáveis pelo atendimento.

Um terceiro problema é o próprio meio onde acontece a prova. Muitas
vezes é desafiador para a equipe prestar atendimento, tanto pela
colocação do carro no momento do acidente, quando o acesso da equipe
de socorro até o veículo.

E o quarto e último ponto desafiador no rali é a abordagem do carro. É
preciso avaliar as condições do carro, do piloto e do navegador para
prestar o atendimento necessário.

O médico enfatiza que é um conjunto de coisas que toda a equipe
organizadora precisa estar preparada para atuar.

Porém, ele também lembrou que todos os envolvidos na prova precisam
estar atentos para segurança por ter algumas particularidades. “O rali
ainda tem algumas situações que precisam ser observadas e que não são
problemas em outras categorias. Primeiramente é preciso lembrar que
quando há acidentes, são sempre duas vítimas, o piloto e o navegador.
E quando há um acidente, sempre existe o risco de atingir os
expectadores pois ao contrário dos autódromos, onde são montadas
barreiras físicas que impedem o contado do carro com o público, em
provas de rali, sempre existe o risco do publico se envolver em uma
ocorrência. Por isso é extremamente importante que aquelas pessoas que
assistem o rali, respeitem as áreas críticas. Existem áreas que são
isoladas pela organização por serem áreas de risco e muitas vezes
podemos observar que algumas pessoas rompem essas barreiras e acabam
se colocando risco e dificultando o trabalho da direção da prova”
finalizou ele.

O diretor médico do Rally Internacional de Erechim, Elcio Zanardo,
comentou sobre a importância do treinamento realizado em Erechim. “O
evento é fundamental pois veio para aprimorar conhecimentos que
precisamos ter para a realização de um evento como é o Rally
Internacional de Erechim. O nosso objetivo com este evento é treinar
as pessoas que fazem parte do evento para que eles saibam como agir em
caso de necessidade.” falou ele.

O médico também ressaltou que a expectativa de todos é que a prova
tome novos rumos em um futuro próximo, e isto traz a necessidade de
aprimoramento de todos os envolvidos na realização da prova. “O evento
Rally Internacional de Erechim a cada ano fica maior, não apenas no
número de carros, mas também na qualidade dos carros. Na eventualidade
de nós realizarmos em Erechim uma prova WRC a qualidade dos carros que
vão competir, bem como dos pilotos, na teoria vai ser maior e com isso
a exigência na questão da segurança ela também passa a ser maior. Hoje
nós temos uma equipe de segurança bastante competente e a prova é que
nós não costumamos ter problemas em Erechim, mas na medida que os
veículos mais potentes passam a competir, o grau de risco também
aumenta. Nós temos a necessidade de estarmos treinados para ter um
tempo de resposta menor em caso de um eventual acidente” finalizou
Zanardo.

O Rally de Erechim em 2014 está buscando junto à Federação
Internacional de Automobilismo (FIA), homologação da prova para
receber uma etapa do Campeonato Mundial de Rali de Velocidade (WRC),
nos próximos anos. O evento contará pontuação para os campeonatos
Sul-americano, Brasileiro e Gaúcho. Até esta semana, mais de 60 carros
já estavam garantidos no grid de largada.

PRÉ-LISTA DE INSCRITOS DO RALLY DE ERECHIM

Categoria RC2

– Douver Paganini/Juliana Machado – Brasil – Peugeot 207 XRC

– Dimas Pimenta/Rodrigo Konig – Brasil – Peugeot 207 XRC

– Alexandre Figueiredo/Andres Schwander – Brasil – VW Gol MR

– Ilo Diehl/Eduardo Soneca – Brasil – Mitsubishi Lancer

– Diego Dominguez/Edgardo Galindo – Paraguai – Ford Fiesta R5

– Didier Arias/Hector Nunes – Paraguai – Ford Fiesta R5

– Luis Ortega/Carlos Zarca – Paraguai – Skoda Fabia S2000

– Gustavo Saba/Diego Cagnotti – Paraguai – Skoda Fabia S2000

– Luiz Facco/Francis Herrero – Brasil – Peugeot 207 XRC

– Marcos Miltos/Claudio Bustos – Paraguai – Ford Fiesta S2000

Categoria RC2N

– Enrique Pereira/Antonio Piñero – Uruguai – Mitsubishi Lancer

– Ulysses Bertholdo/Armando Miranda – Brasil – Mitsubishi Lancer

– Ricardo Malucelli/Giovani Bordin – Brasil – Mitsubishi Lancer

– Augusto Bestard/Enrique Frata – Paraguai – Mitsubishi Lancer

– Fábio Dall Agnol/Gabriel Morales – Brasil – Mitsubishi Lancer

– Rodrigo Zeballos/Sebastian Dotta – Uruguai – Mitsubishi Lancer

– Eduardo Peredo/Leo Suaya – Bolívia – Mitsubishi Lancer

– Federico Lanus/Augusto Barrail – Paraguai – Mitsubishi Lancer

– Blas Peralta/Tadeo Carrasco – Paraguai – Mitsubishi Lancer

– Henry Klover/Hernan Peña – Paraguai – Mitsubishi Lancer

– Marcos da Silva/Darlan Placotnick – Brasil – Mitsubishi Lancer

– José Barros Neto/Marco Marini – Brasil – Mitsubishi Lancer

– Milton Pagliosa/André Pagliosa – Brasil – Mitsubishi Lancer

Categoria RC3

– Jose Massola/Diego Souberville – Uruguai – Ford Focus SVT

– Cassandro Maloz/Luiz Felipe Trentin – Brasil – VW Gol

– Rafael Cabello/Marcio Barbieri – Brasil – VW Gol

– Suélen Flores/Viviane Capeletto – Brasil – VW Gol

– Elton Palkewick/Cassio Navarini – Brasil – GM Vectra

– Marcelo da Silva/Cesar Milla – Brasil – Fiat Palio

– Lauro Rossler/Fábio Dall Agnol – Brasil – VW Gol

Categoria RC4

– Felipe Muller/Felipe Costa – Brasil – Peugeot 207

– Luis Tedesco/Raphael Furtado – Brasil – Fiat Palio

– Cristiano Beus/Eloisa Weirich – Brasil – Peugeot 206

– Jean Pimentel/Thiago Osternack – Brasil – Peugeot 206

– Rafael Tulio/Gilvan Jablonski – Brasil – Peugeot 207

– Laurindo Solimann/Felipe Solimann – Brasil – Peugeot 206

– Jacob Penner/Juan Cabrera – Paraguai – Honda Civic

– Alberto Galinal/Alejandro Vazquez – Uruguai – Peugeot 206

– Carlos Costa/Gustavo Garcia – Paraguai – Honda Civic

– Jaime Ortiz/Luis de Villa – Paraguai – Honda Civic

– Carlos Celuppi/Vinicius Zavierucka – Brasil – Peugeot 206

– Alessandro Eccel/Edgar Marsarotto Jr – Brasil – Peugeot 206

– Reinaldo Kikuchi/Martin Martinez – Paraguai – Honda Civic

– Evandro Carbonera/Eduardo Tonial – Brasil – Peugeot 207

– Marcelo Mendes/Eduardo Sielski – Brasil – Peugeot 206

– Gabriel Boff/Fernando Boff – Brasil – Peugeot 206

– Pedro Zamith/Gilson Rocha – Brasil – Peugeot 207

– Lucas Arnone/Andrey Karpinski – Brasil – Peugeot 207

Categoria RC5

– Ignacio Sosa/Stelio Belloni – Uruguai – Honda Civic

– Marco Malucelli/Guilherme Trombini – Brasil – VW Gol

– Fernando Solimann/Natasha Pedot – Brasil – Ford KA

– Carminatti/Robson Giacomel – Brasil – GM Celta

– Gerson Lange/a definir – Brasil – Peugeot 206

– Ricardo Oro/Leonardo Dalla Rosa – Brasil – GM Celta

– Gleisson Assis/Mauricio da Silva – Brasil – Peugeot 206

– Leandro Bertuol/Diego Santolin – Brasil – Fiat Palio

– Edu Paula/Bruno Scarpelli – Brasil – Peugeot 206

– Toninho Genoin/Maicol de Souza – Brasil – Peugeot 206

– Leonardo Tagliari/Vitor Hugo Boff – Brasil – GM Celta

– Cesar Moreno/Marcelo Diniz – Brasil – Fiat Palio

Categoria RCR

– Luciano Cassol/Heitor Strogulski – Brasil – Fiat Palio

– Felipe Krindges/Régis Candeia – Brasil – Fiat Palio

– Celso Zilio/Emerson Morandi – Brasil – Fiat Palio

Edson Castro
Prime Comunicação

Pin It on Pinterest