Ogier corre em casa para se distanciar de ameaças à hegemonia francesa

O Mundial de Rally (WRC) faz jus ao nome, passando por 13 países, quatro continentes diferentes e reunindo pilotos de diversas nacionalidades. Só que uma delas em especial mantém uma hegemonia que já dura 13 anos: a França. Eles terminam sempre com um de seus pilotos à frente na tabela de classificação.

Um domínio visto desde 2004, mas que, honestamente, nunca esteve tão ameaçado.

É que o tetracampeão mundial Sébastien Ogier teve de trocar de equipe ao final da temporada passada, assumindo de surpresa um carro da M-Sport, time que não esperava brigar por títulos tão cedo.

A quarta etapa da atual temporada do WRC será disputada neste fim de semana, justamente na França (mais especificamente nas estradas montanhosas e de paisagens espetaculares da ilha de Córsega). E adivinha quem é o líder do campeonato? Sim, Sébastien Ogier. Ele figura na primeira colocação entre os pilotos, tendo vencido a etapa de abertura do campeonato, em Monte Carlo. Mas o finlandês Jari-Matti Latvala está apenas seis pontos atrás. E o estoniano Ott Tänak aparece em terceiro, correndo por fora.

Sem contar outros nomes que começam a despontar, como o britânico Kris Meeke, o belga Thierry Neuville e o espanhol Dani Sordo.

“Eu sempre fui um competidor forte, porque odeio perder. Quando entro em uma competição, só penso em dar meu melhor. Eu nunca entro com um pé atrás ou sem confiança. Eu me jogo com tudo. Eu tive a chance de fazer parte de uma equipe fantástica durante os últimos quatro anos e nós alcançamos o sucesso juntos. No final, quase se tornou normal ganhar, mas nunca foi fácil e sempre respeitamos os demais competidores”, conta Sébastien Ogier, que de certa forma não se vê como dominante.

“Eu nunca tive tempo para descansar. O nível dos competidores aumentou e as regras sofreram alterações, dificultando ainda mais este processo. Os adversários foram ficando cada vez mais fortes e tínhamos de nos superar para manter as primeiras colocações”, completa.

Nesse sentido, ele tem razão.

Mas quem olha apenas os resultados verá constantemente a bandeirinha da França na lista de campeões. Entre as temporadas de 2004 e 2012, o francês Sébastien Loeb faturou todos os títulos da competição, tornando-se o maior vencedor da história. E a partir de 2013 foi a vez do xará Sébastien Ogier juntar quatro troféus seguidos.

Antes deles, o único francês campeão mundial havia sido Didier Auriol, em 1994.

A manutenção da hegemonia francesa passa fundamentalmente por uma vitória de Ogier correndo em casa neste fim de semana. É que a liderança dele neste momento parece circunstancial, mais em função da regularidade e das trapalhadas dos adversários (especialmente Thierry Neuville) do que qualquer outra coisa.

Ganhar novamente na França, como já fez três vezes, em 2011, 2013 e 2016, pode garantir Ogier de vez nessa briga.

Embora seja disputado no asfalto, o Rally da França é um dos mais desafiadores do calendário, por percorrer estradas montanhas bem estreitas, onde o piloto fica entre um paredão de rochas e o mar lá embaixo. O percurso da ilha de Córsega é tão exigente que chegou a receber o apelido de ‘rali das 10 mil curvas’.

E para que todo mundo possa acompanhar essa batalha, a Red Bull TV preparou uma programação extensa, que inclui um resumo diário do rali e a transmissão ao vivo de uma especial na manhã de sábado, 8 de abril, às 06h50 no horário brasileiro. Para assistir é só acessar redbull.tv ou baixar o aplicativo.

A novidade na transmissão deste fim de semana é a presença da lenda Cyril Despres, piloto francês pentacampeão do Dakar e bicampeão do Rally dos Sertões, na posição de comentarista. Despres é figurinha fácil de ser encontrada na ilha de Córsega porque é onde ele passa férias. Recentemente, teve também a chance de testar um carro do WRC.

Ou seja, está bem por dentro do que vai rolar.

 

O RALLY DA FRANÇA NA RED BULL TV

 

Na sexta à tarde (7), 17h00

30 min com os melhores momentos do dia

 

No sábado de manhã (8), 06h50

Programa de 1h30 incluindo a exibição de uma especial ao vivo

 

No sábado à tarde (8), 17h00

30 min com os melhores momentos do dia

 

No domingo à tarde (9), 17h00

30 min com um resumo da etapa

 

COMO ASSISTIR À RED BULL TV?

Além do site (redbull.tv), é possível ver a Red Bull TV pelo aplicativo disponível para os sistemas Android, iOS e Windows Phone; ou por meio dos canais específicos na Apple TV e Samsung TV. O app também está disponível na Amazon Fire TV, Kindle Fire, Nexus Player, Roku Players e no Xbox 360.

RED BULL COMMUNICATIONS:

Mariana Rennhard

Pin It on Pinterest